5 ótimos filmes de 2017 que você (provavelmente) não viu

Bebês de terno, babás assassinas, assaltos caipiras, grandes doenças e viagens espaciais!

Matheus Esperon

Com 2017 ficando cada vez mais longe, tal como o bom senso na cabeça das pessoas cujo sabor favorito de sorvete é chocolate, agora pode ser um bom momento de recomendar alguns filmes bacanas que acabaram passando despercebidos ao longo do último ano.

Bebês de terno, babás assassinas, assaltos caipiras, grandes doenças e viagens espaciais são os temas destes 5 ótimos filmes de 2017 que você (provavelmente) não viu!

Logan Lucky: Roubo em Família


Magic Mike e Kylo Ren se juntam a James Bond, todos em versões sulistas, pra realizar um roubo durante uma corrida da NASCAR em ‘Logan Lucky: Roubo em Família‘, um filme que pode ser descrito como o ’11 Homens e Um Segredo’ caipira – tanto que a trilogia de assaltos e ‘Logan Lucky’ são todos dirigidos por Steven Soderbergh.

Atuações divertidíssimas (com um Daniel Craig quase irreconhecível), uma trama cheia de situações inusitadas e um plano de assalto com boas reviravoltas fazem da produção um dos melhores filmes de 2017 que infelizmente pouca gente viu.

Onde assistir: Netflix.
Escute o papo sobre o filme no Semana dos 10 #87.

A Babá


A noite de uma criança vai de mal a pior quando ela descobre que sua babá (e crush) não só faz parte de um culto satânico como está realizando uma cerimônia de sacrifício humano na sua sala enquanto ele deveria estar dormindo.

Um dos gêneros mais legais de cinema é a mistura de terror com comédia (depois do Brasil com Egito). Às vezes saem umas coisas toscas demais mas quando essa receita é feita nas medidas certas, temos filmes como ‘A Babá‘: uma história instigante com diversas tiradas de sarro em cima dos clichês do terror – e de quebra com uma direção surpreendentemente criativa.

Onde assistir: Netflix.
Escute o papo sobre o filme no Semana dos 10 #88.

Valerian e a Cidade dos Mil Planetas


Quando a estação Alpha, uma gigantesca metrópole espacial, é ameaçada por uma força sinistra, os agentes especiais Valerian (Dane DeHaan) e Laureline (Cara Delevingne) precisam correr contra o tempo para desmantelar uma conspiração.

Com uma direção extremamente competente do francês Luc Besson (‘O Quinto Elemento’ e ‘O Profissional’), ‘Valerian e a Cidade dos Mil Planetas’ tem os melhores efeitos especiais dos últimos anos e um dos universos cinematográficos mais criativos de todos os tempos, com positivas inspirações em ‘Mass Effect’.

Pena que a dupla principal é pouco carismáticas, mas isso não impede o filme de ser o melhor Star Wars de 2017.

Onde assistir: coloque sua roupa de sapo e dê seus pulos.
Escute o papo sobre o filme no Semana dos 10 #93.

P.S.: A cena de abertura do filme é tão incrível que vou colocá-la aí embaixo no lugar do trailer.

Doentes de Amor


O comediante paquistanês Kumail Nanjiani se apaixona pela estudante estadunidense Emily Gardner mas precisa lidar com suas diferenças culturais, famílias e, principalmente, uma misteriosa doença que assola Emily.

Definitivamente um dos filmes mais bonitinhos de 2017, ‘Doentes de Amor’ (você pode encontrar mais facilmente por aí com o nome original ‘The Big Sick’) é baseado na história de vida real de como o ator Kumail Nanjiani conheceu sua hoje esposa Emily (sim, os personagens têm seus mesmos nomes e Kumail interpreta a si mesmo).

Ótimas atuações, tom leve e boas piadinhas garantem que o filme seja um dos destaques do ano, mesmo caindo no clichê estrutural dos filmes românticos (mas nesse caso podemos dar um desconto porque, né, é uma história real).

Onde assistir: coloque sua roupa de sapo e dê seus pulos.
Escute o papo sobre o filme no Semana dos 10 #83.

P.S.: O trailer tá aí embaixo mas não recomendo ver porque ele conta o filme inteiro, quase.

O Poderoso Chefinho


A vida perfeita (e mimada) do menino Tim vira de ponta cabeça quando seu novo irmão – um bebê de terno com a voz do Alec Baldwin – chega para monopolizar a atenção dos seus pais.

O Poderoso Chefinho‘ provavelmente é o filme mais conhecido da lista mas muita gente ainda deixou de ver por preconceito (compreensível) em relação ao nome e/ou trama aparentemente banal e/ou trailer genérico.

Mas logo nos primeiros minutos da animação é possível notar que há uma camada secundária incrivelmente criativa que trata sobre o tema de ter um irmão mais novo. Além disso, a direção usa alguns movimentos de câmera quase inéditos em desenhos e o roteiro consegue ser surpreendentemente tocante.

Onde assistir: coloque sua roupa de sapo e dê seus pulos.
Escute o papo sobre o filme no Semana dos 10 #81.

Se você assistir a alguma dessas recomendações, depois volta aqui e conta o que você achou!
Já viu algum desses ou tem outras indicações, comenta aí embaixo. :)

E para mais recomendações de filmes, documentários e stand-ups, clique aqui.