Review | Dumbo

Dumbo sonha em voar, mas esse filme só acaba indo de cara no chão mesmo.

Bernardo Dabul

Sendo 100% transparente, a animação original de Dumbo (1941) nunca foi a minha praia, então quando surgiu a notícia de que a Disney estava criando uma versão live action, dirigida pelo Tim Burton, instantâneamente alarmes mentais começaram a soar. Bem, agora o filme está prestes a sair e infelizmente, como eu esperava, o resultado final é decepcionante.

Embora o filme se chame ‘Dumbo’, os personagens que servem como nossos olhos para este mundo são Milly e Joe Farrier (Nico Parker e Finley Hobbins), duas crianças que recentemente perderam a mãe, restando apenas o pai (Colin Farrell) que acabou de voltar de uma guerra em que perdeu o braço. Eles todos moram em um circo viajante que está passando por dificuldades para achar um novo espetáculo que irá trazer o público novamente. Por sorte, uma elefanta grávida pare um filhote com orelhas enormes, capazes de fazer com que ele voe. Porém, antes que essa habilidade incrível seja descoberta, o chefe do circo (Danny DeVito) vende a elefanta mãe, separando-a de seu bebê. Assim então começa uma jornada onde as crianças Farrier devem ajudar Dumbo a se reunir à sua mãe…

… Ou pelo menos é isso que se esperaria da trama do filme. A verdade é que o filme se perde em 2 ou 3 outras linhas narrativas, perdendo totalmente o foco de que Dumbo está buscando sua mãe até os 20 minutos finais. Seria mais aceitável se estas histórias paralelas fossem interessantes, mas elas apresentam personagens chatos e pouco desenvolvidos, com o vilão especificamente (Michael Keaton) sendo praticamente cartunesco. Isso pode parecer fazer sentido em um filme que é a adaptação de desenho, mas quando o resto da obra toda se leva a sério, fica completamente destoante.

Esteticamente, não há muito que se destaque na apresentação de ‘Dumbo’. Sendo um filme de Tim Burton, era de se esperar cenários e uma fotografia muito mais pitoresca, mas a impressão que dá é que a Disney segurou um pouco as rédeas do diretor, para tornar o filme mais palatável para crianças (que, no fim das contas, é o público alvo desse filme). Dito isso, os animais continuam tão bem feitos quanto nos demais filmes live action da Disney desde Mogli. Dumbo especialmente é muito bem animado, parecendo estar realmente presente em cena e interagindo com os atores. Isso nunca deixar de ser impressionante.

Como já deve ser possível imaginar, as atuações também não são de grande destaque nesse filme. Os atores mirins infelizmente não conseguem se destacar, mas talvez isso seja mais do problema de roteiro do que falta de habilidade deles. A real decepção é o elenco adulto, que inclui figuras conhecidas como Colin Farrell, Michael Keaton, Danny DeVito e Eva Green. Todos esses atores mereciam melhor do que receberam nesse filme.

Divulgação

Dumbo

Talvez esse filme agrade crianças, apesar de seus muitos problemas. Porém ‘Dumbo’ perdeu uma ótima chance de trazer de volta todo o público que gostou do desenho original, entregando um filme medíocre, apesar do elenco de peso e diretor famoso. Pelo menos ainda temos Aladdin e Rei Leão esse ano.

  • Os animais de CG são incrivelmente bem feitos
  • Narrativa se perde. Não tem foco.
  • Atuações fracas, com algumas beirando o cartunesco.
  • Filme visualmente pobre
Nota: 2/5