Review | A Era do Gelo: O Big Bang

Será que não é hora de deixar a franquia dos animais milenares ser extinta?

Matheus Esperon

Após ignorar a existência do 4º filme (até chegar o convite da cabine e decidir conferi-lo), A Era do Gelo: O Big Bang chamou minha atenção desde o primeiro trailer que vi, no qual parecia que a história se passaria no espaço.

Animais de 20 mil anos atrás numa aventura fora da Terra era uma premissa maluca e ao mesmo tempo incrível demais pra ser ignorada, ainda mais numa franquia até então com uma média positiva (o primeiro filme é legal, o segundo é ok, o terceiro é fantástico e o quarto é ruim).

Para minha tristeza, a parte nos cosmos se limitou apenas ao esquilo Scrat. E para minha dupla tristeza, o filme é tão ruim quanto o último. :/

ice-age-collision-course

Após mais uma cagada épica de Scrat, a iminente chegada de um meteoro gigantesco ameça a vida na Terra, obrigando Manny, Ellie, Amora, Julian, Sid, Vovó preguiça, Diego, Shira, Eddie e Crash a se unirem novamente à doninha Buck para tentarem impedir a catástrofe.

O primeiro e mais óbvio problema do filme você provavelmente já percebeu: são personagens demais. A cada nova produção, a franquia adiciona novos animais e faz questão de incluir todos na trama. Levar um filme inteiro com incríveis onze personagens em cena acaba fazendo com que alguns se tornem tão irrelevantes que teria sido muito melhor cortá-los da história.

Já um dos problemas mais sérios de ‘A Era do Gelo 5’ é o humor. Sabe como ‘Procurando Dory‘ e ‘Zootopia‘ divertem todas as idades e provam que animações não precisam ser necessariamente bobas e infantiloides? Aqui o cenário é o oposto.

Por mais que algumas poucas piadas sejam legitimante inspiradas — especialmente as referências à outras obras da cultura pop —, a maioria é totalmente idiota, com muito humor físico e tiradas sonolentas.

ice-age-collision-course-gallery-02

Outro problema grave é o roteiro inconsistente que parece nunca saber qual caminho seguir com a trama. A história do filme se desenvereda  por praticamente todos os caminhos possíveis. Nem mesmo o retorno de Buck — excelente no 3º filme mas forçadíssimo nesse — como o personagem que sabe o que fazer consegue trazer um norte à escrita.

Além disso, o filme (talvez sem querer) estabelece o mamute Manny como um personagem horrível. Logo no começo ele esquece suas bodas de casamento — porque ele é homem! E homens não ligam pra essas coisas! Huurr! —, mente para Ellie, a deixa furiosa e… fica tudo por isso mesmo (Manny é a versão mamute de José Aldo).

‘O Big Bang’ é o segunda tentativa fracassada seguida de continuar com a franquia ‘A Era do Gelo’. Personagens demais (e além dos onze citados o filme ainda introduz mais uma penca perto do fim), história totalmente sem rumo, cenas que se alongam além do necessário (muitas vezes pra explicar e deixar mastigadinha uma piada)…

Poupe seu tempo e dinheiro esperando as cenas de referências e as partes do Scrat no espaço (que são bacanas mas se estendem demais e freiam o filme) surgirem no YouTube.

A Era do Gelo: O Big Bang

'A Era do Gelo: O Big Bang' é o segundo fracasso seguido da Blue Sky na franquia dos animais milenares. É impossível chegar aos créditos sem perguntar: será que não é hora de parar?

  • Referências à cultura pop (e uma delas é perfeitamente bem feita)
  • Scrat no espaço
  • Personagens demais
  • Manny José Aldo
  • História vai pra todos os lugares
  • Humor infantiloide
  • Não se passa inteiramente no espaço :(
Nota: 2/5