Review | Mogli: O Menino Lobo

Será que esse retorno a selva vale o ingresso de cinema? No geral, vale sim.

Bernardo Dabul

Depois de quase cinquenta anos, Mogli: O Menino Lobo retorna aos telões sob a visão do diretor Jon Favreau. Embora não seja perfeito, o resultado final ainda é um filme muito divertido e, acima de tudo, bonito.

A história de Mogli não é complicada: ao ser encontrado por Bagheera, a pantera, quando era apenas um bebê, Mogli é então entregue para ser criado por lobos. Após alguns anos, Shere Khan, o tigre, descobre a existência de um menino humano vivendo na floresta e começa a caçá-lo. A única esperança de Mogli é fugir para uma vila de humanos na beira da floresta, encontrando ao longo do caminho vários animais diferentes que querem ajudar ou atrapalhar. Em geral, a história segue de forma fiel o original, porém com algumas alterações leves para tornar o filme mais dinâmico (ex: a maioria das músicas foram retiradas).

Embora a narrativa em geral seja ótima, especialmente a partir do momento que Baloo, o urso, entra em cena, há alguns problemas de consistência de tom. Especialmente quando o Rei Louie entra em cena, o filme não consegue decidir se quer fazer o orangotango ser ameaçador ou amigável.

mogli-bagheera

Nesta versão do clássico filme de animação, o único elemento real é o Mogli, interpretado por Neel Sethi e no Brasil dublado por Arthur Valadares, com tudo mais em cena sendo totalmente em CG. No geral, a dublagem é de excelente qualidade. Marcos Palmeira especialmente faz uma interpretação fantástica como Baloo, um urso preguiçoso mas com coração de ouro. Dan Stulbach e Thiago Lacerda também brilham em seus papéis como Bagheera e Shere Khan, respectivamente.

Porém existem alguns pontos fracos. Júlia Lemmertz falha em transmitir as emoções de Rakcha, a mãe-lobo de Mogli. Muitas vezes suas falas são entregues de forma dura e sem personalidade. Arthur Valadares também não impressiona como o personagem titular, mas isto também pode ser atribuído em parte à atuação de Neel Sethi, que simplesmente não é um ator capaz de carregar este filme sozinho.

De um ponto de vista técnico, o filme é um espetáculo do início ao fim. A não ser que surja algum outro competidor à altura, Mogli certamente receberá o Oscar de efeitos visuais. Todos os cenários são lindos e cheios de detalhes, tanto na flora quanto na fauna. Quando posta em conjunto com a iluminação de primeiríssima qualidade, toda cena do filme é digna de ser enquadrada. Os animais também não deixam a desejar, agindo de forma extremamente verossímil, fazendo achar natural ver um animal falante.

mogli-baloo

Fonte: Divulgação

Mogli: O Menino Lobo

Mogli: O Menino Lobo é uma ótima atualização do filme dos anos 60, trazendo essa história para uma nova geração, de forma divertida e visualmente interessante. Vale à pena levar os pequenos para assistir!

  • Visuais do Filme
  • Baloo
  • Fiel ao original
  • Dublagem (no geral)
  • Neel Sethi/Arthur Valadares como Mogli
  • Tom inconsistente
Nota: 4/5