Review | Poderia Me Perdoar?

Um filme monótono e previsível, com apenas a atuação de Melissa McCarthy para salvá-lo.

Bernardo Dabul

Poderia Me Perdoar? é o tipo de filme que não é fácil de se escrever um review. O problema não é nem que ele seja bom demais, nem ruim demais (já que ambos dariam algo para comentar), mas sim uma experiência completamente sem sal, beirando tediosa. A única luz no fim do túnel é a atriz Melissa McCarthy. Ainda assim, farei o meu melhor para ilustrar minha opinião.

O filme segue a autora Lee Israel, escritora semi-famosa no passado, mas que em tempos recentes não lançou mais nenhum livro, vive em dívida e sempre com uma bebida na mão. Sua personalidade hostil resulta em uma vida solitária, com a exceção de seu gato, que a mantém companhia. Naturalmente, Lee começa a precisar de dinheiro para conseguir pagar as contas, então ela acaba criando um plano: forjar cartas de escritores famosos mortos para vendê-las para colecionadores.

Só com essas informações, já é possível ter uma boa ideia da direção que a história segue a partir daí e, muito provavelmente, essa ideia é o que realmente acontece. Por mais que seja baseado em fatos reais, o filme parece pouco interessado em de fato trabalhar essa história e torná-la interessante, optando por simplesmente mostrar os fatos. Até mesmo o que se imagina ser a maior fonte de tensão da história é desperdiçada, passando rapidamente, como se filmes não precisassem de clímax.

 

Talvez a maior decepção desse filme seja que esse tenha sido o primeiro papel dramático da atriz que interpreta Lee, Melissa McCarthy. Normalmente conhecida por seu trabalho em filmes de comédia ou suas esquetes em Saturday Night Live, aqui a atriz mostra que também é capaz de brilhar no cenário dramático. Apesar da apresentação monótona da história, McCarthy ainda consegue injetar bastante personalidade e emoção no papel.

Além disso, em um cenário onde é extremamente ver filmes de destaque dirigidos por mulheres, é especialmente triste ver que a diretora Marielle Heller não conseguiu injetar a vida necessária em ‘Poderia me Perdoar?’ para torná-lo interessante.

Divulgação

Poderia Me Perdoar?

‘Poderia Me Perdoar’ é um filme sem sal e monótono, que infelizmente não consegue atingir seu potencial. A única coisa boa desse filme é a atuação de Melissa McCarthy, que mostra sua capacidade fora da área cômica que normalmente atua.

  • Atuação de Melissa McCarthy
  • Direção pouco inspirada
  • História monótona e previsível
Nota: 3/5