Foto: Trailer

Review | Quando as Luzes se Apagam

“Quando as Luzes se Apagam” é um filme direto ao ponto e com mais de uma possível interpretação. Você vai querer aplaudir algumas atitudes de certos personagens.

Christian Kaisermann

Antes de qualquer coisa, Quando as Luzes se Apagam é baseado em um curta que viralizou há alguns anos. Se você não o assistiu ainda, por favor, para que fazer cerimônia?

Como você já pode ter percebido estamos falando sobre uma história acerca do medo mais primário que todo ser humano já sentiu: medo do escuro. Produzido por James Wan, Quando as Luzes se Apagam já começa com um clima tenso e assustador enquanto mostra, indefeso, um de seus personagens  diante da aparição que não se pode ver com as luzes acesas. Em seguida somos apresentados ao núcleo, não só principal, como familiar do filme e ao fato de que a mãe possuía algum tipo de doença que a fazia conversar “sozinha” (muitas aspas aqui).

A premissa do filme gira em torno de como a familia trata o comportamento da mãe. A filha mais velha se mudou e o menino mais jovem, que mora junto com sua mãe, acaba por sofrer de diversas noites sem conseguir dormir com medo do que poderia aparecer em seu quarto. A trama do filme, apesar de ter um forte primeiro momento, se desenvolve aos poucos e chega até a explicar de maneira semi-científica os fenômenos que estão acontecendo com os personagens.

O filme possui diversos momentos na qual quis gritar de emoção. Sabe aquelas cenas em que você, espectador, sentado em uma cadeira de cinema, está gritando internamente “FAZ ISSO POR FAVOR!” “MEU DEUS POR QUE ELES NÃO USAM ISSO???” “EU SUPER TERIA ISSO POR CAUSA DAQUILO!!”? Em vários momentos os personagens solucionam certos problema de maneira inteligente e, às vezes, até cômica. Há uma cena em que fica claro que aquele seria o último momento de certo personagem, mas felizmente, este teve uma sacada tão fenomenal que o cinema inteiro simplesmente começou a aplaudir.

Adegan film Lights Out.
Now sissy that walk!

Ignorando as explicações científicas e qualquer explicação paranormal que você conseguir encontrar para os acontecimentos do filme, é possível traçar um grande paralelo com Babadook. As mães de ambas as narrativas possuem doença psicológicas e, com isso, o filme ganha um grande aspecto metafórico. Será que o que estamos vendo está acontecendo de fato ou é algum tipo de interpretação da situação por uma criança ou adolescente? Isto me fez ficar atendo à toda e qualquer reação de personagens de fora do núcleo familiar.

Infelizmente, mesmo com James Wan como produtor, Quando as Luzes se Apagam não se salva de alguns clichês modernos de filmes de terror, como os famigerados jumpscares com aqueles barulhos que vêm do além apenas para te assustar. Há também grande repetição da mesma receita de cena com a criatura da escuridão. Entende-se que cada personagem deve ser apresentado à criatura, mas as cenas são tão parecidas que acaba por cansar quem está assistindo o filme.

Mesmo não sendo ‘O’ filme de terror mais memorável da década, Quando as Luzes se Apagam é um longa objetivo, direto ao ponto, tenso e que trata de um medo real de muita gente. Fica o desafio de dormir com as luzes apagadas depois de assistí-lo.

Foto: reprodução

Quando as Luzes se Apagam

"Quando as Luzes se Apagam" é um filme direto ao ponto e com mais de uma possível interpretação. Apesar de seus pequenos problemas, clichês e de não manter o mesmo terror do curta por 1 hora e meia, o longa te deixa agarrado na cadeira durante um bom tempo.

  • Direto ao ponto
  • Valor metafórico da trama
  • Personagens solucionam problemas de maneira inteligente
  • Lanternas de dínamo
  • Alguns jumpscares desnecessários
  • Mal uso da criatura da escuridão em suas apresentações
Nota: 5/5

Bônus

Queria deixar aqui o meu salve às lanternas de dínamo. Em um filme aonde a criatura só aparece na escuridão e ela ainda joga com cheat de apagar as lâmpadas do recinto, essas belezinhas são muito bem vindas.

lanterna-dinamo