Review | Shazam!

SHAZAAAAAAAM!

Bernardo Dabul

Não é mistério nenhum que a DC em tempos recentes vem tentando mudar o tom de seu universo cinemático. Já se foram os dias de Batman v Superman e Homem de Aço, onde qualquer raio de felicidade é rapidamente apagado pela a paleta de cor cinza do Zack Snyder, substituídos por momentos mais divertidos e heróis com mais positividade. Agora com Shazam!, essa direção atinge seu ápice, investindo pesado na origem inerentemente cômica do personagem, criando um filme que começa muito bem, mas tropeça ao longo de seu decorrer.

Começamos nossa história com jovem órfão Billy Batson (Asher Angel) tendo dificuldades em conseguir se encaixar em uma casa adotiva, uma vez que ele sempre foge em busca de sua mãe biológica. Em sua última chance de achar um lar, Billy encontra uma nova amizade em Freddy (Jack Dylan Grazer), seu irmão adotivo que ama tudo relacionado a super heróis. Porém o mundo de Billy é virado de cabeça para baixo quando um feiticeiro o escolhe para ser seu novo campeão, recebendo então poderes e o corpo de um adulto (Zachary Levi) quando ele grita “Shazam”.

Naturalmente, Billy pede ajuda de Freddy para ajudar a entender exatamente quais são seus poderes e como usá-los. Isso torna o primeiro terço do filme extremamente divertido, uma vez que o espectador vai descobrindo junto com Billy o que ele é capaz. O roteiro faz umas aplicações muito inteligentes desses poderes, tomando decisões que realmente parecem vir da mente de um adolescente.

Já a parte do meio de ‘Shazam!’ infelizmente se perde um pouco. Depois que o conflito inicial é introduzido, parece que o filme tem dificuldade de dar continuidade, optando por cantar pneu até ter tempo o suficiente para chegar no clímax. Pelo menos quando o clímax realmente vem, vale a pena, indo em uma direção que eu, pessoalmente, não esperava.

O destaque do filme é Zachary Levi. O ator realmente incorpora o espírito de uma criança em sua atuação. Ele está no seu auge quando tenta agir como adulto baseado na visão de uma criança. Toda cena que ele está presente parece que foi injetada com alegria. Asher Angel e Jack Dylan Grazer também incorporam bem seus papéis, especialmente Grazer que vende a ideia de um personagem que mal consegue conter sua alegria ao ver um herói na sua frente.

Infelizmente, como é comum em filmes de heróis modernos, o elo fraco do elenco é o vilão. Mark Strong é um ótimo ator, mas a motivação do personagem é quase inexistente. Isso tira qualquer profundidade que ele pudesse ter, virando só mais um na lista infinita de vilões que querem dominar o mundo.

Divulgação

Shazam!

‘Shazam!’ é muito divertido, com Zachary Levi em especial sendo o ponto mais forte do filme. O início e fim são ótimos, mas o meio infelizmente sofre de um vilão genérico e falta de objetividade narrativa. Mesmo assim, ainda vale a ida ao cinema para dar umas boas risadas.

  • Zachary Levi brilhando no papel
  • Início extremamente divertido
  • Fim surpreendente
  • Vilão genérico
  • Meio lento e arrastado
Nota: 3/5