Review | X-Men: Fênix Negra

Definitivamente não fechou a saga com chave de ouro…

Bernardo Dabul

X-Men nos cinemas é uma franquia com altos e baixos. Por um lado, temos filmes como ‘Logan’ e ‘X-Men: Primeira Classe’, enquanto do outro existe ‘X-Men: Apocalipse’, ‘X-Men Origins: Wolverine’ e ‘X-Men 3: O Confronto Final’. Depois de quase 20 anos acompanhando esses personagens em uma linha do tempo cada vez mais confusa, finalmente chegamos ao fim dessa jornada com ‘X-Men: Fênix Negra’. O problema é que esse fim tende mais pro lado dos filmes ruins do que os bons.

Esse filme se passa em 1992, onde o Professor Xavier (ainda interpretado por James McAvoy, por mais que não faça o menor sentido) cuida de sua escola para abrigar jovens mutantes, enquanto lidera a equipe atual dos X-Men em missões cada vez mais perigosas. Eventualmente, uma dessas missões dá errado, com Jean Grey (Sophie Turner) sendo exposta  à e absorvendo uma força intergaláctica capaz de destruir planetas. Com algo tão volátil dentro dela, Jean começa a perder o controle, machucando aqueles quem ela ama e, ainda pior, deteriorando relações entre mutantes e humanos cada vez mais.

A premissa do filme pode parecer interessante, mas a verdade é que ela é explorada apenas superficialmente. A maior parte do filme é só os X-Men correndo atrás da Jean e, quando alcançam ela, acontece outra explosão de poder, fazendo ela fugir de novo. Fica cansativo demais depois da TERCEIRA vez que isso acontece.

Se ao menos a ação compensasse pela ausência de uma narrativa interessante, mas nem isso vale a pena. Mutantes que em teoria são extremamente poderosos tem seus poderes arbitrariamente reduzidos ou são completamente retirados do filme. Curiosamente, os efeitos especiais da Tempestade em especial são bem caídos em comparação com o resto.

Apesar desses problemas gritantes, o filme tem uma ou outra coisa positiva. James McAvoy e Michael Fassbender sempre dão um show de atuação, independente do projeto que participam. Nicholas Hoult também tem um pouco mais de espaço para mostrar suas habilidades dramáticas nesse filme. Infelizmente Jennifer Lawrence continua com seu padrão de atuação dessa franquia, parecendo que está quase dormindo, enquanto Jessica Chastain é completamente desperdiçada.

A trilha sonora é o outro ponto positivo, com as músicas de Hans Zimmer servindo para dar um peso dramático maior ao que acontece no filme, por mais que os outros elementos não ajudem para essa experiência.

Divulgação

X-Men: Fênix Negra

X-Men: Fênix Negra é provavelmente o último capítulo dessa versão dos X-Men. É uma pena que o desfecho não é satisfatório, dado os pontos altos que a franquia já teve. Agora é esperar pra ver se a Marvel consegue fazer melhor.

  • James McAvoy e Michael Fassbender
  • Trilha sonora de Hans Zimmer
  • História repetitiva e rasa
  • Desperdício da Jessica Chastain
  • Efeitos especiais fracos em alguns momentos
  • Heróis com poderes arbitrariamete diminuidos
Nota: 2/5