Workshop: Transformando o Electro de O Espetacular Homem-Aranha 2 num vilão melhor

Um dos maiores erros do último Homem-Aranha é o Electro. Mais especificamente, a transformação de Max Dillon (Ray Charles) no azulão elétrico e as suas motivações como vilão. Se você não viu o filme (ou já esqueceu), Max é um funcionário da Oscorp com o poder involuntário da invisibilidade, fazendo com que ele seja completamente ignorado por todos até ser salvo pelo Cabeça de Teia. O herói dá uma moral pro cara dizendo que ele é seus “olhos e ouvidos” na rua, vai embora, e Dillon fica instantaneamente obcecado pelo Amigão da Vizinhança — tal como eu estou até hoje com Frozen, por exemplo.

Matheus Esperon

Atenção, querido(a) leitor(a). Você está num post que falará sobre elementos da criação do Electro de O Espetacular Homem-Aranha 2 e suas motivações. Ou seja, é possível assumir que o texto conterá:

A) Um sofá
B) Um corte de cabelo caro
C) Spoilers do filme

Man with laptop
Hmmmmm…

Espero que você tenha escolhido com sabedoria porque a Gwen Stacy morre no final do filme. E não, eu não chorei. Ok, pode ter entrado algo nos meus olhos durante essa cena. Tá, eu chorei como uma menininha. Podemos ir logo pro que interessa?

Um dos maiores erros do último Homem-Aranha é o Electro. Mais especificamente, a transformação de Max Dillon (Ray Charles) no azulão elétrico e as suas motivações como vilão. Se você não viu o filme (ou já esqueceu), Max é um funcionário da Oscorp com o poder involuntário da invisibilidade, fazendo com que ele seja completamente ignorado por todos até ser salvo pelo Cabeça de Teia. O herói dá uma moral pro cara dizendo que ele é seus “olhos e ouvidos” na rua, vai embora, e Dillon fica instantaneamente obcecado pelo Amigão da Vizinhança — tal como eu estou até hoje com Frozen, por exemplo.

No dia seguinte(?), Max chega no trabalho, o maluco do The Office é extremamente babaca com ele e o manda ir consertar a parte elétrica do prédio que tá dando TILT (ou algo do gênero). Chegando na parte das fiações e tubos gigantes, ele vê que algo está desconectado e, mesmo sendo expert em eletricidade and shit, decide que é uma ótima ideia reconectar a bagaça sem uma escada, luvas ou pelo menos tampar o tanque das enguias primeiro. Sim, logo abaixo da parte elétrica há um tanque aberto repleto de enguias elétricas. O prédio onde você trabalha também deve ter um desses, seu desatento.

É óbvio que o personagem toma um choque digno do Pikachu e cai diretamente dentro do tanque, sendo mordido pelas enguias e, posteriormente, ganhando seus poderes elétricos.

Jamie-Foxx-as-Max-Dillon-in-The-Amazing-Spider-Man-2
Por que será que isso deu errado?

Max, agora azul e careca, parte pra Times Square e causa uma confusão absurda — por ser azul e careca. A polícia chega e começa a confrontá-lo, até que o Homem-Aranha aparece pra tentar acalmar a situação. Ele reconhece o carinha que resgatou antes e rola o dado num teste de diplomacia. Ele tira 18 e é bem sucedido. Já o sniper com o vilão na mira tira 2 no teste de nervos e dá-lhe um tiro, fazendo com que o Electro — tal como uma minhoca na chapa quente — se descontrole completamente.

Ele então percebe que todas as câmeras estão nele e sua imagem está no telão da praça. Ou seja, pela primeira vez na vida as pessoas estão prestando atenção nele. Mas logo em seguida todo o foco vai pro Aranha-Humana (melhor cena da trilogia Sam Raimi!) e o Electro decide que agora odeia o herói por estar roubando a atenção dele e o filme segue em frente.

1280-amazing-spider-man-2-trailer-electro

Tá bom que a motivação do Electro não é tão ruim quanto a do Lagarto no primeiro filme (“vou transformar todos em répteis porque eu sou um réptil!”) mas é caído demais ele odiar o Aranha por “roubar os holofotes”. Se o herói nunca tivesse interagido com ele e chegado do nada chamando a atenção da mídia e das pessoas, ok, justo. Mas eles já se encontraram antes e o Amigão da Vizinhança foi a primeira pessoa na vida do Max que se importou com ele. O vilão simplesmente apagar isso da memória porque as câmeras tão no aracnídeo — ainda mais quando o filme estabeleceu o grande impacto que o primeiro contato deles teve pro Dillon — e ver o Cabeça de Teia como inimigo não faz sentido.

Outra coisa que não faz o menor sentido é um especialista em eletricidade (não lembro direito o cargo do personagem do Jamie Foxx, mas ele projetou a fucking usina elétrica da cidade) achar que é uma boa ideia conectar cabos de alta voltagem sem luvas ou qualquer outro equipamento de segurança. COME ON, MAN…

E sabe qual é a pior coisa? Esses dois problemas poderiam ser facilmente resolvidos com algumas simples mudanças no roteiro. Vamos lá.

The-Amazing-Spider-Man-2-Set-images-Jamie-Foxx-and-Andrew-Garfield-2
“De onde você tirou a roupa que você usa na parte final do filme?” “… Não sei”

Pra começo de conversa, vamos riscar esse “você é meus olhos e ouvidos” que o herói manda pro cara logo no início da história. Em vez disso, vamos botar o Max reagindo do mesmo jeito, “você prestou atenção em mim” e tal, e falando, perplexo: “Você parou mesmo pra me salvar!”. Nisso, o Homem-Aranha, com pressa, já indo embora, responde: “Mas é claro! Eu vou sempre te proteger, cara, conta comigo! :)”, meio sem pensar mesmo — casando com a vibe de auto-confiança elevada do Aranha do começo do filme. E, claro, sem saber o quão a sério o resgatado levaria essas palavras. Já vamos voltar a isso.

Segunda mudança: o Max não é eletricista(?), engenheiro elétrico ou nada do tipo. Vamos botá-lo em algum cargo que nunca lide com nada elétrico, algo como faxineiro, por exemplo. Por que? Porque aí faz sentido o cara ser totalmente desatento ao tentar reconectar os cabos lá naquela área do tanque de enguias. “Mas por que um faxineiro estaria reconectando esses cabos?”, você pergunta. Porque o chefe dele, o carinha doThe Office, é um babaca. Vamos dizer que o prédio já estava pra fechar, os responsáveis pela parte elétrica já tinham se mandado e o cara mandou o Max ir lá e ponto final. “Vai lá reconectar os cabos ou você tá na rua!”. Mais um vez: nesse cenário, faz sentido um faxineiro ser descuidado com a segurança na hora de realizar essa manutenção.

SHABLAU, o Max cai no tanque, é mordido pelas enguias e vira o Electro. Chegando na Times Square rola toda aquela confusão, do mesmo jeito, até que o Homem-Aranha aparece. Nisso, Dillon, ainda meio confuso, começa a olhar pro herói e perceber que ele não o salvou. “Você disse que ia me proteger! Você disse que eu podia contar com você!”, grita o Electro — sendo reconhecido pelo Aranha, tal como acontece mesmo nessa parte do filme. Max, por ser um cara perturbado e totalmente retardado social (digo isso com carinho!) como foi estabelecido, levou aquela fala do Cabeça de Teia como uma promessa, e agora o culpa pelo que aconteceu.

55caa7df264e0dc16c4990a9bb825545
“EU FALEI SEM PENSAR, CARA, CALMA!”

Além de ser uma motivação mais sólida pro vilão, lembra que o Peter prometeu pro pai moribundo da Gwen que se afastaria dela? Ou seja, por mais que o herói não tivesse o que fazer no caso do Electro, é mais uma promessa que ele fez e não conseguiu cumprir. ;)

O filme ainda tem muitos erros, mas acho que pelo menos o personagem do Jamie Foxx ficaria melhor com essas simples mudanças. O que você acha? :D