Review | Destiny 2: Renegados

Foi um primeiro ano turbulento para Destiny 2, mas Renegados tenta compensar por todos os seus erros passados!

Bernardo Dabul

Falar que Destiny 2 passou por momentos difíceis durante seu primeiro ano é pouco. Desde seu lançamento em setembro e o desastre do evento de natal em dezembro, o jogo estava repleto de problemas, que cada vez mais causavam ira na comunidade de jogadores. Mas a partir de janeiro de 2018, a desenvolvedora Bungie vem escutando atentamente seus fãs e mantendo transparência sobre qual caminho quer levar o jogo, resultando com isso na expansão ‘Mente Bélica’ em maio e agora Renegados.

Logo o primeiro contato que se tem com ‘Renegados’ é com sua história. Houve uma fuga da Prisão dos Anciões e o seu personagem é convocado pelo carismático Cayde-6 para conter a situação. Infelizmente, nem tudo vai de acordo com o plano e o príncipe Uldren mata nosso companheiro querido, iniciando uma caça de vingança que deixará uma trilha de corpos.

Em seu primeiro ano, ‘Destiny 2’ optou por ter uma história mais leve, com várias piadas e um clima mais divertido. Claramente esse não é mais o caso. Durante a campanha inteira existe um peso por causa da morte de Cayde-6 e, até mesmo depois que as missões principais são completadas, vários mistérios a serem resolvidos.

Uldren Sov (Foto: Divulgação)

A aventura principal não é perfeita, infelizmente. Os Barões (lacaios de Uldren) são pouco desenvolvidos e, embora suas lutas tenham mecânicas interessantes, acabam rápido demais. Embora eu entenda que não é possível alocar todos os recursos à campanha, ainda teria sido interessante ver esses inimigos receberem um pouco mais de tempo no holofote.

Mas, como todo jogador de Destiny sabe, a campanha é apenas uma pequena parte do pacote como um todo. Fico feliz em dizer então, que o resto do pacote é excelente, salvo alguns pequenos problemas.

A quantidade de conteúdo a ser consumido é impressionante. Todo dia aparece algum novo desafio para completar que trazem como recompensa equipamentos mais poderosos. ‘Destiny 2’ no fim das contas é um jogo de loot, então tudo que você faz é para correr atrás da nova arma ou armadura mais poderosa.

Toda estrela amarela é uma atividade que tem recompensa poderosa. E isso é só o que tem para um dia/semana! (Foto: Bernardo Dabul)

Os novos Assaltos são talvez os mais divertidos da franquia inteira, incluindo cenários fantásticos e lutas criativas, que realmente se destacam do que já vimos até agora. Um dos Assaltos em especial irá agradar bastante jogadores do primeiro Destiny.

Além disso, ‘Renegados’ traz um novo modo de jogo chamado Artimanha, que coloca dois times de quatro jogadores em uma corrida, para derrotar inimigos controlados pela máquina. Eu nunca fui muito de curtir jogos competitivos, mas Artimanha é algo tão diferente e frenético, que não consigo ficar muito tempo sem participar de algumas partidas. Salvo pela Incursão, talvez esse modo seja uma das melhores partes da expansão.

Esse é o personagem responsável por Artimanha

Dito isso, as atividades novas no jogo pouco importam se a jogabilidade base também não for divertida… Ok, a jogabilidade de ‘Destiny 2’ sempre foi fantástica, mas o ponto que quero destacar é que ‘Renegados’ introduz NOVE supers novos. Cada classe ganha três e a maioria é extremamente divertida, a ponto de você questionar se algum dia irá voltar para os antigos. De destaque, temos o super de arco do Arcano, que faz você atirar um raio azul da palma da mão no melhor estilo Goku, enquanto Caçador ganha a habilidade de jogar uma chuva de facas, que causa dano absurdo nos inimigos. Já o Titã ganha uma marreta flamejante (maior do que já tinha) para ficar girando que nem um peão da destruição. Certamente todos eles vão receber buffs e nerfs ao longo dos meses, mas ainda assim são extremamente divertidos!

Isso não quer dizer que alguns dos momentos frustrantes de Destiny ainda não estejam presentes no jogo. Três semanas após o lançamento, ainda há uma quantidade saudável de bugs que atrapalham a progressão (mas em defesa da Bungie, ela está eliminando muitos deles de forma rápida). Além disso, pela natureza completamente aleatória do sistema de recompensas, ainda existem casos onde você faz uma atividade que demora horas e acaba recebendo um item que não aumenta seu nível.

Mas talvez o aspecto mais irritante dessa nova expansão seja o sistema de infusão, ou seja, a mecânica pela qual você pega itens poderosos que não quer e passa o poder deles para itens mais fracos. Após o lançamento da expansão, agora infusão demanda MUITOS materiais, alguns extremamente raros. Isso cria uma situação onde o jogador se vê forçado a usar armas que não gosta, exclusivamente para poder progredir. A ideia é forçá-los a testar novos equipamentos, mas acredito que o sistema ficou pesado demais.

Pense que esses recursos foram acumulados ao longo de um ano e agora cada vez que você usa infusão, você perde uma quantia sudável.

Você pode estar se perguntando “Mas Dabul, por que você não falou ainda sobre a Incursão “Último Desejo”?” Bom, o poder requisitado para fazer essa atividade é altíssimo e eu, só nesse último final de semana, consegui atingir o mínimo aceitável. Isso quer dizer que não completei a Incursão ainda, porém já fiz os dois primeiros chefões. Assim, aqui vão minhas primeiras impressões:

Sem entregar as mecânicas para aqueles que querem ir cegos (o que eu altamente recomendo), essa incursão é de longe a mais divertida da história de Destiny, pelo menos nesses dois primeiros encontros. Eles são complexos, mas nada exageradamente complicados, a estética é fantástica e a história que se desenvolve ao longo da atividade é muito interessante. Estou ansioso para jogar o resto.

OBS: Quando completar a incursão, darei minhas impressões no Semana dos 10, então SEGUE LÁ NO SPOTIFY PRA NÃO PERDER!

Divulgação

Destiny 2: Renegados

‘Renegados’ é a expansão que ‘Destiny 2’ estava precisando para revitalizar o jogo. Uma história interessante, inúmeras atividades novas, habilidades novas e uma incursão que parece ser das melhores até hoje. Embora ainda existam problemas, o saldo final é algo que vale muito a pena!

  • História intrigante e cheia de mistérios
  • Quantidade enorme de conteúdo
  • Incursão fantástica (até agora)
  • Artimanha é espetacular
  • Vários bugs que impedem progressão
  • Sistema de infusão exageradamente proibitivo
Nota: 4/5