Review | Overwatch

O mundo precisa de heróis. Será que você deve atender ao chamado de Overwatch?

Bernardo Dabul

Lembro quando vi o primeiro trailer cinemático de Overwatch e pensei comigo mesmo: “Gente, que vídeo fantástico. Só que estou mais interessado em ver um filme disso do que um jogo”. O trailer de gameplay também nem chegava aos pés de seu antecessor, o que não ajudou muito. Corta para hoje… E continuo querendo muito um filme de ‘Overwatch’. Porém minha opinião sobre o jogo deu uma reviravolta que nem a Daiane dos Santos dando triplos mortais carpados. Deixe-me explicar melhor.

Um Jogo de Equipe

O gameplay de ‘Overwatch’ é um FPS bem simples: dois times de seis jogadores se enfrentam para completar um certo objetivo. Pode ser escoltar algo, conquistar a área central do mapa por X tempo ou defender pontos específicos. Cada fase tem um objetivo específico associado a ela, o que poderia tornar a experiência repetitiva, porém o design é tão bem feito e os cenários tão bonitos que mesmo depois de 20 horas de jogo, ainda não senti nenhum cansaço. (Nota do editor: mas por algum motivo ‘Overwatch’ não quer que eu jogue na fase do Nepal, já que ela quase NUNCA cai para mim.)

Você pode notar que não mencionei até agora um modo Deathmatch ou similar. Isso é porque ele não existe. ‘Overwatch’ como um todo é focado em trabalho em equipe, o que permeia todo o seu gameplay. Heróis são divididos em quatro categorias: Ataque, Defesa, Tanque e Suporte.

Heróis de ataque são geralmente os que mais vão matar em uma partida, sendo feitos para estratégias ofensivas. Os de defesa têm foco maior em manter inimigos longe e proteger uma área específica. Tanques são heróis com barra de vida maior que possuem habilidades que os deixam ser o foco da atenção dos inimigos por tempo estendido. Já os suportes são aqueles com pouquíssima capacidade ofensiva, mas possuem poderes que auxiliam o resto do time a exercer suas funções, seja curando-os, dando bônus de dano ou criando um portal para a frente de batalha.

Overwatch possui 21 heróis no total (Foto: Reprodução/ Bernardo Dbaul)
Overwatch possui 21 heróis no total (Foto: Reprodução/ Bernardo Dabul)

Cada herói também possui suas próprias habilidades, adequando-se para sua categoria de jogo. Tracer, uma heroína de ataque, é feita para fazer ofensivas rápidas. Ela possui a habilidade de pular pequenas distâncias, além de voltar no tempo em 5 segundos, recuperando qualquer vida perdida. Isto a torna muito difícil de acertar e ótima para flanquear inimigos despercebidos. Já a Mei (não confundir com Rafael Mei) tem uma arma que congela os inimigos, além de poder criar paredes de gelo para bloquear passagens. Assim ela consegue parar investidas inimigas e dificultar a ofensiva para o time adversário.

A diversidade de poderes também abre espaço para combinações devastadoras, como a Mercy voando junto com a Pharah enquanto dá bônus de dano ou o Bastion, em sua forma estacionária, atirando enquanto Reinhardt ergue o escudo para defender seu aliado.

Mercy dando bônus de dano para Pharah (Foto: Divulgação)
Mercy dando bônus de dano para Pharah (Foto: Divulgação)

Porém apesar de tudo isso, nenhuma combinação é imbatível. O jogo é extremamente balanceado e, com os heróis certos e coordenação de time suficiente, sempre há uma resposta para o que os adversários estão fazendo. Isso normalmente resulta em partidas extremamente acirradas, com cada time constantemente alterando sua abordagem para tentar retaliar cada nova estratégia inimiga.

Outros aspectos do jogo também destacam trabalho em equipe acima de glória pessoal (leia-se: placar de “kills”). Em nenhum lugar ‘Overwatch’ indica quantos heróis alguém finalizou, optando por um sistema onde qualquer jogador que tenha participado na morte de um oponente ganhe uma eliminação. Além disto, o jogo dá medalhas para quem ficou mais tempo no objetivo e para quem curou mais os aliados, reforçando ainda mais a cooperação. Em um mundo onde o comum é ver FPSs onde o melhor jogador é aquele com o maior K/D, é refrescante ver ‘Overwatch’ tentando quebrar esses paradigmas.

Um Mundo Heróico

Gameplay bom já é o suficiente para vários jogos fazerem sucesso, porém ‘Overwatch’ tem também em seu arsenal um universo rico e repleto de pequenas histórias sendo contadas tanto dentro do jogo quanto por fora.

O elenco de personagens é extremamente variado, incluindo homens e mulheres de diversas etnias e nacionalidades, junto com robôs, animais e ciborgues. Todos possuem personalidades características e histórias de origem. Embora o jogo não tenha uma narrativa principal, focando apenas em seu aspecto multiplayer, é possível descobrir mais sobre os personagens através dos diálogos, assim como é possível também saber mais do mundo graças aos cenários em que as partidas se passam.

Por exemplo, através de diálogos entre McCree e Reaper no início da partida, é possível saber que estes dois se conhecem de alguma forma, tendo existido talvez em algum momento uma relação de mestre e aprendiz. Já o mapa de Hollywood possui cartazes de cinema que indicam que D.Va uma vez já foi conhecida por ser uma atriz chamada Hana Song. São detalhes como estes que vão aumentando cada vez mais a imersão e deixando o jogador curioso para saber tudo deste mundo futurista.

Existe uma rivalidade entre McCree e Reaper (Foto: Divulgação)
Existe uma rivalidade entre McCree e Reaper (Foto: Divulgação)

Os gráficos abandonam os tradicionais tons cinzentos de muitos jogos hoje em dia a favor de cores vibrantes e estética em geral mais épica. O jogo dá grande foco em heroísmo e todo o visual remete a isso, desde os personagens e suas animações até a arquitetura dos mapas, que é sempre grandiosa e incorpora vários pontos ao redor do mundo.

A trilha sonora também é sensacional, novamente incorporando os mesmos temas de forma espetacular. Especialmente a música tema ficará na sua cabeça por semanas e toda vez que escutá-la será difícil não ficar com um sorriso no rosto e animado para jogar.

Foto: Divulgação

Overwatch

Overwatch é aquele raro jogo onde todas as áreas se juntam com maestria para formar uma experiência memorável. Gameplay, design, narrativa, gráficos e som se complementam e criam algo espetacular que todos podem curtir. Minha vigia já começou. Recomendo fortemente que você comece a sua também!

  • Personagens ricos e variados
  • Mundo bem desenvolvido
  • Gameplay extremamente equilibrado
  • Foco grande em trabalho em equipe
  • Não existe filme de Overwatch ainda
Nota: 5/5