Xbox compra a Bethesda e como a Microsoft pretende vencer a guerra de consoles

Quem tá melhor posicionado pra ganhar a guerra de consoles?

Bernardo Dabul

Ontem, dia 21 de setembro de 2020, a Microsoft fez uma das maiores aquisições da indústria dos games ao anunciar que está comprando a ZeniMax por 7,5 BILHÕES de dólares. A empresa é dona da Bethesda e todos os seus estudios, que incluem Bethesda Games Studios (Skyrim, Fallout e Starfield), Arkane Studios (Dishonored, Prey, Deathloop), Zenimax Online (The Elder Scrolls Online), id Software (Doom, Doom: Eternal), Machine Games (Wolfenstein) e Tango Gameworks (The Evil Within, GhostWire: Tokyo). No todo é uma lista impressionante de desenvolvedoras e jogos que agora estão sob o comando da Microsoft e Xbox.

Nós sabemos que exclusivos temporários Deathloop e GhostWire: Tokyo seguirão saindo primeiramente para o PlayStation 5, além de PC. Porém futuros jogos estão abertos para debate. Segundo o post da Xbox falando do assunto, a linguagem deixa a entender que existe a possibilidade de mais jogos da Bethesda chegarem ao PS5. Até o próprio chefe do Xbox, Phill Spencer, diz que cada caso vai ser um caso quando se trata do assunto, não fechando a porta definitivamente para a possibilidade.

Agora, pensando com o tio Dabul, por que o Xbox, uma plataforma notória por não ter exclusivos de peso, adquiriria a Bethesda e todos os seus jogos famosos, só pra lançar tudo como multi-plataforma?

Agora, imagens como essa podem se tornar realidade!

A resposta é simples: porque a estratégia de exclusivos pra todo lado é a do PlayStation. A Xbox está focada em oferecer um custo beneficio irresistível para seus consumidores. Sendo assim, não importa se o jogo lança pra PS5, Switch, Ouya ou Soulja Game. Sempre a forma mais acessível para jogar vai ser em um Xbox ou PC.

Ainda não tá convencido? Ok, então puxa o lápis aí que vamos fazer umas contas, com os preços em real já que agora temos todas as informações necessarias.

Vamos partir do princípio que estamos em novembro de 2022. Os consoles já saíram há dois anos, empresas não estao lançando mais jogos para a geração anteriror, Deathloop e GhostWire já não são mais exclusivos do PS5 e a Bethesda deu uma data de lançamento para seus dois maiores jogos no horizonte: Starfield e The Elder Scrolls VI. Imagine que um mega fã da Bethesda quer todos esses jogos, não tem um console dessa geração ainda e tá em busca da forma mais econômica de realizar esse desejo porque, né, crise econômica e um demônio com uma fantasia porca de humano na presidência.

(A princípio, nenhum dos jogos citados tem funcionalidade online, então não vamos levar preço de PlayStation Plus ou Xbox Live Gold/Game Pass Ultimate em conta.)

PlayStation 5

O console tem duas versões disponíveis: com drive de disco, por R$5000, e sem, por R$4500. Já que estamos procurando o preço mínimo de entrada, vamos então com a versão sem drive de disco.

Agora vem os jogos. Pelo que estamos vendo, preços de jogos vão aumentar, com a PlayStation já avisando que seus jogos custarão R$350 reais. Não vejo muita volta desse preço, então é esse que usaremos na nossa conta, adicionando quatro jogos, cada um por R$350.

Sendo assim a conta fecha em:

4500 + 4 X 350 = 5900

Então são necessários R$5400 para o super fã da Bethesda conseguir jogar seus games em um PlayStation 5. No geral, uma conta fácil e direta, mas acaba saindo bem caro, mesmo sendo a forma mais econômica que a PlayStation oferece. Agora vamos mudar nosso foco pro lado verde da Força.

Xbox Series X/S

O Xbox Series X e S (meu deus esses nomes seguem sendo horríveis) tiveram seus preços em real revelados recentemente, saindo R$5000 pelo X e R$3000 pelo S. Naturalmente, dado a nossa busca pelo melhor preço, vamos levar o S em consideração.

Agora vem o golpe fatal da Xbox: o Game Pass. Como os jogos agora são propriedade da Microsoft, você pode ter certeza absoluta que eles serão incluídos no dia do seu lançamento no Xbox Game Pass, retirando a necessidade do consumidor comprar uma cópia do jogo a preço cheio. Porém esse modelo é de assinatura, onde você cancelar a assinatura resulta na perda de acesso ao catálogo.

Dito isso, dado a natureza dos jogos na lista, um mês de tempo de jogo é mais que o suficiente para jogar tudo que o game tem para oferecer. Então contaremos apenas um mês de Game Pass para o cálculo (caso não concorde, veja considerações finais). Também contaremos uma assinatura básica de Game Pass para Xbox, que custa R$30. Não faz sentido assinar a versão Ultimate do serviço (R$40) sendo que não estamos levando Xbox Live Gold em consideração e Game Pass para PC não é um fator em uma briga de consoles.

Ok, tendo essas informações, podemos finalizar a conta do Xbox:

3000 + 4 X 30 = 3120

Custando R$3120 ao longo de 4 meses (não necessariamente corridos), ser super fã da Bethesda no Xbox, sai R$2780 mais barato do que na plataforma PlayStation.

É assim que a Xbox pretende ganhar a próxima geração. Não com exclusivos, mas sim com serviços de qualidade por um preço acessível, especialmente aqui no Brasil onde tudo acaba sendo mais caro e estamos entrando em uma nova recessão devido à pandemia.

Isso não quer dizer que o PS5 ainda não seja uma boa compra. Bem ou mal, a Sony segue fazendo exclusivos que, ao que tudo indica, serão ótimos jogos! Mas se você é um gamer que tá com grana apertada, entrar no ecossistema Xbox é sua opção mais barata para jogar por mais tempo, especialmente se você for um super fã da Bethesda.

Algumas considerações finais soltas:

  • Quem pagar Game Pass ainda ganha acesso ao resto do catálogo de jogos também, além dos jogos da Bethesda. Isso só aumenta o custo-benefício.
  • XCloud, o serviço de streaming da Microsoft, não foi levado muito em consideração dada a realidade de velocidade de internet no Brasil. Dito isso, com o passar dos anos a tendência é cada vez mais o serviço se tornar um fator relevante.
  • Mesmo se você fizer o argumento que um jogo como Elder Scrolls precisa de mais que um mês para ser jogado por completo, seria necessário assinar o Game Pass por um ano PRA CADA JOGO para superar o preço dos jogos. Ainda assim, o console é R$1500 mais barato.
  • Ao mesmo tempo, se a Bethesda lançar mais jogos além desses quatro, o que é totalmente possivel dado que não se sabe o que a id ou Machine Games estão fazendo, essa difereça só aumenta (em R$320/jogo, para ser especifico).
  • Vale dizer que financeiramene pra Xbox também é totalmente ok lançar os jogos no PS5 também, uma vez que vendas no console da Sony desses jogos ainda resulta em dinheiro no bolso da Microsoft.
  • Se Deathloop acabar sendo um jogo com multiplayer online e obrigar a levar Xbox Live Gold e PS+ em consideração, a Sony ainda sai perdendo, uma vez que pra transformar a assinatura de Game Pass de básico pra Ultimate é um adicional de R$15 e a assinatura mensal de PS+ custa R$25.
  • Nenhuma conta foi feita para montar um PC, mas pode ter certeza que montar qualquer PC  do zero com capacidade de rodar jogo igual ao Xbox Series S pra cima vai sair mais caro que R$3120.