Recontando a Bíblia | Jesus, o black bloc (João 2:13-22)

Em tempos de greve e protestos, nada melhor do que lembrar da vez quando Jesus literalmente chutou o pau da barraca.

Matheus Esperon

Dando sequência às histórias da Bíblia recontadas de forma moderna como já fiz com “Gideão e os 300“, hoje você vai saber do dia em que Jesus se tornou um black bloc enquanto alguns gritavam “SEM… VIO-LÊN-CIA!”.

Foi mais ou menos assim:

Jesus tava chegando pra Páscoa em Jerusalém, já pensando no bacalhau do almoço de família, todo aquele chocolate, sabe? Uma delícia.

Só que passando no templo da cidade, o Leão de Judá  uns malandros vendendo boi, ovelha, pombo, trocando dinheiro, vendendo moeda das Olimpíadas por R$ 100, jogando no bicho, etc. Uma baderna total.

Jesus presenciou aquele frenesi pré-capitalista na porta de um lugar de fé e disse:

“Não comigo aqui, seus calhordas!”

Ele então improvisou um CHICOTE DE CORDAS ali na hora tipo um MacGyver religioso e ficou pistola pra cima dos caras. Virou mesa, chutou o pau da barraca (literalmente), chutou bomba de gás de volta pra PM e fez o chicote cantar.

QUEM APOIA, PISCA A LUZ!!!

Os comerciantes fugiram tal como se Jesus fosse o choque de ordem da Guarda Municipal. Quando a poeira baixou, alguns judeus que ali estavam lhe disseram, estupefatos:

— Ow, maluco! Qual autoridade tu tem pra fazer isso? Faz um milagre aí, sei lá.

Jesus então respondeu de forma serena, mas firme:

— Destruam este templo… E eu o o levantarei em três dias.

OHHHHHHHHHHHHHHH

Os judeus responderam:

— Pera, cOMO É QUE É?! ESSE TEMPLO DEMOROU 46 ANOS PRA FICAR PRONTO, A ODEBRECHT ATRASOU PRA CACETE A OBRA. E TU VAI REERGUER O TEMPLO EM 3 DIAS? EITA PORRA!!!

Narrador em OFF: Mas Jesus na verdade não estava se referindo ao templo físico, mas sim ao seu próprio corpo.

Colou, né?

Seus discípulos ficaram meio confusos mas é claro que gritaram “É ISSO AÍ, VOCÊS OUVIRAM BEM!” enquanto faziam sinais de rap. Foi só anos depois quando Jesus morreu e ressuscitou em 3 dias que eles entenderam e em coro suspiraram:

— Ahhhhhhhhhhhhhhhhh tá…